Convidados!
0 Comentários

À volta da mesa: bolo de agrião e azeite

Hoje, à nossa mesa, celebrando o regresso à escola, temos a simpática Teresa, do bonito Lume Brando.

Audaz, traz-nos um bolo verdinho para o lanche!

 

“Com o regresso às aulas, recomeçam muitas rotinas, tais como a preparação das mochilas e dos lanches. Uma fatia deste bolo de agrião na lancheira dos mais novos, nesta semana que é para muitos de nervoso miudinho, é um mimo colorido e saudável, que promete surpreender muitos colegas!”

 

 

 

 

 

 

Bolo de agrião e azeite

 

os ingredientes:

4 ovos;
150 g de agrião (1 embalagem);
140 ml de azeite virgem extra (usei Gallo Frutado);
2 chávenas* mal cheias de açúcar amarelo;
2 chávenas* de farinha;
1 colher de sobremesa de fermento;
açúcar em pó (opcional).

*250 ml de capacidade
 

 

a receita:

Pré-aquecer o forno nos 180º.
Untar com manteiga e polvilhar com farinha uma forma de buraco (ou outra).
Num robot ou processador de alimentos, triturar os agriões juntamente com as gemas e o azeite.
Juntar o açúcar e bater mais um pouco.
Transferir para uma taça grande e adicionar a farinha e o fermento.
Bater as claras em castelo e juntar ao preparado anterior.
Levar ao forno cerca de 50 minutos ou até um palito sair seco do seu interior.
Retirar, esperar alguns minutos e desenformar com cuidado.
Deixar arrefecer totalmente e, antes de servir, polvilhar com açúcar em pó.

 

 

Isto parece-me tudo muito apetitoso, e a vocês?

 

Para acompanharem as deliciosas receitas da Teresa, visitem-na no Lume Brando, e se quiserem deixar-lhe um olá, passem pela página do Facebook!

 

 

0 Comentários

À volta da mesa: gelado de manga e maracujá

Regressamos de férias e ainda sabe a verão, hoje o dia pertence à querida Inês, do Ananás & Hortelã.

 

“O verão são cores e cheiros, são dias para sorrir. O verão é feito de coisas boas! É feito de muitas cores e muito sol. É feito de mergulhos no mar e comer gelados. E eu adoro gelados caseiros, feitos com fruta da boa, que refrescam as tardes da estação. Perfeito para ser partilhado a mãos amigas. E saborear o verão numa tacinha de frescura.”

 

 

 

 

 

Gelado de manga e maracujá

 

os ingredientes:

2 mangas maduras;
100 ml polpa de maracujá (usei da congelada);
300 ml de iogurte natural;
150 ml natas frescas;
75 ml de agave;
(pistachios picados q.b. para servir)

 

a receita:
Num liquidificador ou com a varinha mágica triturar a manga (descascada e a polpa em pedaços) com a polpa de maracujá, o agave e o iogurte.
Bater as natas até ficarem volumosas sem ser necessário estarem em ponto de chantilly.
Juntar à mistura da fruta e envolver bem.
Colocar na máquina de fazer gelados e seguir as instruções do fabricante.
Depois de preparado, colocar o gelado num recipiente próprio e levar ao congelador.
Retirar do frio uns 15-20 minutos antes de servir. Poderá ser servido com pistachios picados.

 

Nota: o agave pode ser substituído por mel ou maple syrup e pode ser colocado a gosto, consoante a doçura da fruta. Apesar de ter ficado bastante cremoso depois de passar na máquina de gelados, ficou bastante duro depois do congelar. Daí ser necessário retirar com algum tempo antes de servir. É um gelado de sabor bem fresco, delicioso em dias bem quentes.

 

Podem seguir as belas receitas da Inês no Ananás & Hortelã, e deixar-lhe umas palavrinhas na sua página do Facebook.

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘As Regras do Verão’

IMG_1

 

As Regras do Verão

Shaun Tan

Kalandraka

 

“Foi isto que aprendi no Verão passado: Nunca deixes uma meia vermelha pendurada na corda da roupa. Nunca pises um caracol.”
Shaun Tan apresenta-nos neste novo livro uma sucessão de fascinantes quadros surrealistas, em que acompanhamos as brincadeiras dos dois pequenos protagonistas, mas também as suas emoções ao se depararem com as consequências de quebrar (voluntaria ou involuntariamente) cada uma das regras do Verão.

 

IMG_3

 

Consequências imaginadas, mas também reais porque temidas, ou simplesmente inventadas… Ainda não sabemos. Porque aqui a razão é desacreditada, ou remetida para segundo plano, e deixada a nosso cargo para podermos (se assim entendermos), plenos de liberdade criativa, criar para o mistério um sentido, uma história, quem sabe uma grande lição…

E não é assim que todas as regras nos são anunciadas? Numa enumeração aparentemente aleatória, lançando-nos o derradeiro desafio; “Nunca perguntes o porquê.” Será que conseguimos?
Para pôr à prova por pequenos e por grandes, até ao fim do Verão.

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –

 

0 Comentários

À volta da mesa: hummus de beterraba

Hoje a Ana Morais, do bonito Tapas na língua, é quem nos acompanha num almoço leve, com um hummus de beterraba.

 

“Este hummus de beterraba pareceu-me a escolha perfeita para uma entrada de um almoço de Verão. Um dia de descanso e de sol merece um pitéu assim, fresco, leve e colorido. Bem fácil e rápido de fazer como se quer quando se está de férias.”

 

 

 

 

Hummus de beterraba

 

os ingredientes (para 4):

uma beterraba grande;

1 lata de grão cozido;

2 limões;

2 dentes de alho picado;

4 colher de sopa de queijo tipo Philadélphia;

2 colher sopa azeite;

1 colher de chá de sal. 

 

a receita:

Cortar a beterraba em cubos, e assá-la numa folha de alumínio cerca de 30 min, até conseguir espetar um garfo (se estiver com pressa, opte por comprar a beterraba já cozida numa embalagem em vácuo). Deixar a beterraba arrefecer. Num processador, combinar a beterraba, o grão de bico (lavado), o sumo de dois limões, o alho, o sal, o azeite e o queijo de cabra.

Triturar até obter uma mistura homogénea e servir com talos de aipo e cenoura crua, ou para os mais gulosos, com grissinos ou tostas.

 

Decididamente vou experimentar, devo dizer q detestava beterraba (mas adorro hummus tradicional, cheio de cominhos e limão), o sabor a terra, mas nos últimos tempos decidi experimentar novamente, primeiro como acompanhamento, assada no forno, com batatas, cenouras e cebolinhas, e ultimamente, crua, fininha, demolhada em vinagre de arroz ou simplesmente misturada na salada… A crunchiness da textura convenceu-me!

 

Para acompanharem as lindas fotografias da Ana, têm o Instagram, as receitas gostosas e as aventuras de mãe, seguem no Tapas na língua e os recadinhos são dados no Facebook!

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘Obax’

IMG_1

 

Obax

De André Neves

Ed. Paleta de Letras

 

A cada novo dia, Obax percorre a savana africana em viagens muito especiais onde a protagonista é a sua imaginação. Sozinha, ela já tem enfrentado feras, falado com girafas e até corrido com antílopes!

 

IMG_2

 

Mas o seu passatempo preferido é contar as histórias que sempre resultam destas aventuras destemidas. E algumas histórias são tão magníficas que é difícil acreditar que tenham realmente acontecido, pois mais parecem pertencer ao reino dos sonhos.
Obax decide partir numa longa viagem para tentar provar que as suas proezas são mesmo verdadeiras.

 

IMG_3

 

Com texto e ilustração de André Neves, este livro da Paleta de Letras leva-nos ao coração do continente africano, e à essência do sonho e da imaginação.
Será que os sonhos se podem tornar realidade?

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –

 

0 Comentários

À volta da mesa: geladinhos de stracciatella

Hoje, à nossa mesa, desafiando este verão foleiríssimo, temos a simpática Teresa, do bonito Lume Brando.

Audaz, traz-nos um tentador gelado, fresquinho e salpicado de chocolate

 

“O verão anda a brincar connosco às escondidas, mas o melhor é fazermos de conta que não vemos e seguirmos em frente com os nossos planos para esta época tão desejada do ano. Descanso, descontração, e mais tempo para os amigos e para a família, incluindo os mais pequenos. Nesta altura, é quase impossível os miúdos não atingirem a média de 1 gelado/dia. Mas não precisam de ser todos de compra! Aqui fica uma sugestão fácil de fazer, e ainda mais fácil de comer.”

 

 

 

 

Geladinhos de stracciatella

 

os ingredientes:

(para cerca de 8 gelados, dependendo do tamanho dos recipentes)

3 iogurtes tipo grego de stracciatella;

60 g de chocolate de culinária;

pauzinhos de gelado;

copinhos ou frascos pequenos de vidro.

 

a receita:

leve o chocolate a derreter e distribua pelo fundo dos recipientes. Encha estes com iogurte de stracciatella.

O pauzinho deve ser espetado até ao fundo do recipiente, com o chocolate ainda mole, por isso, recorte uns pedaços de cartão um pouco maiores do que o tamanho da abertura dos recipientes, e faça um ranhura a meio. Pouse no recipiente e introduza o pauzinho na ranhura até ao fundo. Desta forma o pauzinho ficará estável (tipo palhinha nos copos das bebidas dos restaurantes de fast-food). Leve ao congelador durante algumas horas, até solidificar.

Para servir, mergulhe o recipiente em água muito quente durante alguns segundos e puxe pelo pauzinho com cuidado.

 

 

 

Isto parece-me tudo muito apetitoso, e a vocês?

 

Para acompanharem as deliciosas receitas da Teresa, visitem-na no Lume Brando, e se quiserem deixar-lhe um olá, passem pela página do Facebook!

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘A maior casa do mundo’

3

 

A maior casa do mundo

De Leo Lionni

Kalandraka

 

Este conto da Kalandraka dá-nos a conhecer um pequeno caracol que sonhava um dia ter uma casa muito grande, a maior casa do mundo. Mas o seu pai, o caracol mais sensato de toda a couve, aconselha-o: ”Mantém a tua casa leve e fácil de transportar.” E decide contar-lhe uma história: a história do caracolinho que queria ter a maior casa do mundo.

 

1

 

2

 

E assim se inicia a viagem desta personagem que, desobedecendo ao pai, descobriu como aumentar o tamanho da sua casa até esta se tornar linda e vistosa como uma catedral mas… tão pesada que era impossível movê-la. Será que o pequeno caracol irá aprender a lição?
Leo Lionni escreveu e ilustrou esta breve fábula sobre a simplicidade.

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –