Convidados!
0 Comentários

À volta da mesa: batido de morango e bolacha Maria

Hoje trazemos uma sobremesa de verão, apropriadamente, pela mão da querida Susana, do No Soup for You!

 

“Finalmente o calor chegou com tudo e pede comidas leves e bebidas frescas, muita fruta e, claro, muita praia!

 

 

Batido de morango e bolacha Maria

 

os ingredientes:

250g de leite bem fresco;

1 iogurte natural;

1 mão cheia de morangos congelados (ou outra fruta a gosto, congelada ou ao natural);

5 bolachas Maria;

1 colher de chá de açúcar, opcional.

 

a receita:

Coloque todos o ingredientes na liquidificadora e triture até obter uma mistura homogénea

 
Podem acompanhar o bonito trabalho gastronómico da Susana no No Soup for You e deixar-lhe uma palavrinha no Facebook, ou conhecer melhor a sua personalidade de fotógrafa (muito cá de casa, já que a Susana foi das primeiras fornecedoras do S Baby!) no seu site Susana Gomes Photography e respectiva página.

 

Bom domingo!

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘Estranhóides’

IMG_0818

 

Estranhóides

Eva Montanari

Livros Horizonte

 

É importante fazer amigos quando se muda para um prédio novo, mas será que espreitar pelo buraco da fechadura será a melhor maneira de conhecer os vizinhos?

 

É o que nos desafia a descobrir o pequeno protagonista desta história, a quem os outros moradores do prédio parecem criaturas muito bizarras: há a menina dos muitos pares de óculos e a dos olhos de lua, o Bocacosida, a D. Chaleira, o Avô Bigodes e até o senhor do nariz que mede tudo. E, vistos através da fechadura, os seus hábitos são verdadeiramente estranhos…

 

Até que um dia ele decide conhecê-los melhor…

 

 

 

 

Eva Montanari escreveu e ilustrou este conto, que com sensibilidade nos conduz pelo encanto da ilusão das perspectivas estreitas, plena de distorções imaginadas e primeiras impressões, mas também de achados bem impressionantes.

 

E tal como a história que nos conta, este livro é como um vizinho insuspeito que ao ser descoberto se revela uma fantástica surpresa.

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –

 

0 Comentários

À volta da mesa: panquecas de banana e mirtilo

Mais um domingo, mais uma convidada, hoje o dia pertence à querida Inês, do Ananás & Hortelã.

 

“Ao fim-de-semana com mais tempo e com as crianças na cozinha, é sempre bom preparar panquecas para as manhãs mais sossegadas e lanches mais ricos! Os mirtilos da época ficam lindos a pintar estas panquecas sem glúten.”

 

 

 

 

Panquecas de banana e mirtilo

 

os ingredientes:
3 bananas grandes e maduras;
5 ovos pequenos;
50 gr de coco ralado;
100 gr de mirtilos frescos;
óleo de coco q.b.;
maple syrup, coco e mirtilos para servir.
 

a receita:

Esmagar as bananas com um garfo. Colocar as bananas numa tigela e juntar os ovos batidos e o coco.
Bater muito bem e juntar os mirtilos, envolvendo suavemente na massa.
Numa frigideira, aquecer um pouco de óleo de coco e colocar 3 colheres de sopa da massa por cada panqueca.
Deixar cozinhar bem de um lado, e só quando a massa assentar bem e dourar por baixo, é que se vira, com cuidado e usando uma espátula. Deixar cozinhar do outro lado, até dourar.
Cozinhar toda a massa da mesma forma e servir as panquecas empilhadas, com maple syrup, coco ralado e mirtilos frescos.

 

Nota: a massa é bastante líquida mesmo usando menos um ovo na receita. A consistência da massa vai sempre depender do tamanho das bananas e dos ovos usados. Devem deixar cozinhar muito bem do primeiro lado antes de virar, se não quebram-se com muita facilidade.

São deliciosas.

 

 

Maple syrup e panquecas fofinhas e douradas, trazem o meu nome, quem me acompanha?

 

Podem seguir as belas receitas da Inês no Ananás & Hortelã, e deixar-lhe umas palavrinhas na sua página do Facebook.

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘O rapaz que tinha medo’

IMG_1

 

O rapaz que tinha medo

Mathilde Stein e Mies van Hout

Editora Gatafunho

 

Esta é a história de um rapaz que tinha medo. Medo de protestar se alguém tentasse passar à sua frente numa fila, medo que se rissem dele se saísse à rua com as suas calças às flores, medo de todos os barulhos estranhos, não fossem pertencer a um fantasma escondido debaixo da cama.

 

Ansiando ser mais corajoso, o rapaz procurou ajuda nas Páginas Amarelas, onde encontrou o número de telefone da Árvore Mágica, uma especialista em ajudar rapazes com medo, que lhe concedeu uma consulta na sua casa – a Floresta Selvagem e Feroz – para o dia seguinte. A sábia árvore tinha deixado ao rapaz apenas uma recomendação: que não temesse as criaturas selvagens e ferozes que habitavam a floresta, pois estas não faziam mal…

 

IMG_2 (1)

 

IMG_3

 

Pondo-se a caminho, e relembrando o conselho da Árvore, o rapaz logo encontra um terrível dragão que lhe dá preciosas indicações sobre o caminho, uma aranha de patas peludas que tricotava cachecóis e lhe desejou uma boa viagem, e uma bruxa malvada que até acaba por lhe oferecer uma abóbora do seu quintal.

 

Uma belíssima fábula de Mathilde Stein e Mies van Hout sobre a confiança, que nos prova que a coragem reside, afinal, na nossa própria capacidade de enfrentar os diferentes medos e ultrapassá-los.

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –

 

0 Comentários

À volta da mesa: gelado de morango e côco

O verão já chegou (really…?!) e portanto, oficialmente, a época de gelados está aí. A receita de hoje vem da optimista Marmita!

Gelado de morango e côco, que tal?

 

 

 

 

Gelado de morango e côco

 

os ingredientes:

 

para 10 gelados

1 chávena (250ml) de morangos, usei congelados;
5 colheres de açúcar mascavado;
400ml de leite de coco;
200 ml de leite meio-gordo.

 

a receita:

 

Colocar os morangos num robot de cozinha ou liquidificadora e no botão do turbo picar muito bem, adicionar 2 colheres de açúcar, levar ao lume até ferver, derreter o açúcar na totalidade e ficar uma espécie de topping e reservar.

Num copo deitar o leite, o leite de côco e o açúcar, mexer tudo muito bem até que o açúcar derreta.

Nas formas começar por colocar os morangos no final e de seguida o leite de coco, fechar bem a forma, colocar os pauzitos na forma e levar ao congelador pelo menos durante 6 horas.

 

O Ikea tem formas destas, vamos experimentar?
Acompanhem as receitas suculentas da Marmita, e deixem uma palavrinha simpática à Sandra, na sua página do Facebook.

 

0 Comentários

Conta-me histórias: ‘Lobo grande e lobo pequeno’

Imagem1

 

Lobo grande e lobo pequeno

Nadine Brun-Cosme e Olivier Tallec

Edições Horizonte

 

Era uma vez um lobo grande que desde sempre vivia debaixo de uma árvore, sozinho no cimo da colina.

Até que um dia ele vê surgir ao longe um lobo pequenino, que logo se aproximou, sentando-se também à sombra da grande árvore. Veio a noite, e o lobo pequeno continuava ali. Na manhã seguinte, ainda estava lá… E o lobo grande, desde sempre solitário, sentia-se algo intimidado com esta pequena companhia inusitada, que o seguia para todo o lado. Mas ao regressar de um passeio na floresta, o lobo grande descobre que está novamente sozinho e repara que seria capaz de esperar por muito tempo o regresso do seu amigo, por muito mais tempo do que alguma vez teria imaginado…

 

PicMonkey Collage

 

Uma história sobre a força da amizade que vence barreiras e a importância dos pequenos gestos, vivamente ilustrada por Olivier Tallec.

 

 

Por Cabeçudos

 

– Acompanhem todos os posts desta rubrica –

 

0 Comentários

À volta da mesa: pão de banana

Hoje a Ana Morais, do bonito Tapas na língua, é quem nos acompanha no lache, com um belo pão de banana. Juntemos-lhe um chá, que os dias refrescaram novamente e temos uma bela refeição!

 

“Um pão que sabe mais a bolo do que a pão. Com fruta daquela que todas as crianças adoram: amoras e bananas. Um bolo-pão ideal para aqueles pequenos-almoços tardios de Domingo, em modo brunch, com a família reunida à volta da mesa enquanto se discute qual o destino de lazer do dia. Um pão tão doce como a infância, que com certeza trará memórias boas quando eles forem mais crescidos.”

 

 

 

 

Pão de Banana

 

os ingredientes (para 10 fatias):

50 gr manteiga sem sal;

50 gr açúcar amarelo;

2 ovos batidos;

100 gr farinha integral;

125 gr farinha sem fermento;

2 c.sopa fermento em pó;

2 bananas maduras esmagadas*;

125 gr amoras; flocos de aveia para cobrir.

 

*Senão arranjarem bananas suficientemente maduras, colocá-las com casca, no forno pré-aquecido a 180º, durante 20 minutos. A casca ficará escura, mas a banana ficará caramelizada e mais doce.

 

a receita:

Pré-aquecer o forno a 180º. Misturar o açúcar e a manteiga. Adicionar os ovos e misturar bem. Adicionar as farinhas e o fermento, mexendo bem. Adicionar as bananas em puré, de forma a obter uma mistura homogénea. Adicionar as amoras, misturando cuidadosamente. Colocar a mistura uniformemente numa forma forrada com papel vegetal. Cobrir com flocos de aveia. Levar ao forno por 50 minutos. Deixar arrefecer na forma por alguns minutos. Retirar a forma e deixar arrefecer por completo numa grelha (se bem que eu não consigo esperar e adoro comê-lo morno!).

O pão fica ótimo por mais dois dias, se for bem armazenado hermeticamente.

 

Soa-me lindamente!

 

Para acompanharem as lindas fotografias da Ana, têm o Instagram, as receitas gostosas e as aventuras de mãe, seguem no Tapas na língua e os recadinhos são dados no Facebook!