Decorar
2 Comentários

SBaby recebe: Célia Fernandes, do Caderno de Pintar

Hoje a nossa convidada não é uma ‘visita’: a Célia Fernandes é cá da casa. Segue o guest post da autora da mascote do SBaby:

 

Ser convidada num domingo de Primavera para falar do meu trabalho, e num espaço que admiro tanto, é no mínimo uma festa. Sinto-me a chegar a casa de amigos – uma mesa posta no jardim, toalha redonda, biscoitos e chá em cima, acabadinhos de fazer…

Quando recebi o convite da Susana fiquei muito feliz, mas seguiu-se alguma indecisão na escolha do tema. É que propositada ou acidentalmente tudo o que faça tem um cunho realmente infantil e açucarado. É inevitável. E os mais pequenos são sem dúvida o meu público de eleição.

Mas a toalha que mencionei acima deu-me a deixa, e escolhi falar das meninas redondas, uma das imagens de marca dos meus cadernos já há algum tempo, e do caderno de pintar desde que me lembro.
As que apresento foram, como têm sido quase todas estas ilustrações, feitas à medida de um perfil traçado por quem me encomendou, ou à medida de quem serve de inspiração. É  uma espécie de retrato onde o mote pode ser uma frase, um palavra, uma paleta de cores de eleição, uma fotografia também.

As que trago e apresento são a Mel e a Diana.

Mel1

A  menina redonda Mel foi uma ilustração pedida pela Vânia, a mãe desta menina, ela é linda e luminosa – aliás, são ambas, mãe e filha.

Alguns dos motes para esta ilustração foram o facto de que a Mel é, sem margem para dúvida, uma princesa e adora sapos – papos como ela diz na sua deliciosa linguagem de bebé.
A ilustração foi fornecida em formato digital e a Vânia tratou de a transportar para alguns suportes que abrilhantaram a festa de aniversário da pequena Mel, as fotos da Glimpse testemunham isso mesmo.

Mel2

A segunda menina é a Diana, uma bebé linda e feliz, o suporte principal para este “retrato” foi uma fotografia de família. A ilustração foi pedida pela Angélica e pelo Pedro, amigos dos pais desta bebé, e que quiseram, assim, oferecer um presente diferente.

Diana1

Neste caso a ilustração foi fornecida impressa num bom papel (pela Inéditar) e emoldurada numa moldura shadow box Ikea para lhe podermos acrescentar algumas graças. Ficam também as fotos dos Estúdios Oliveira tiradas pela Angélica e pelo Pedro, que incluíram esta ilustração numa sessão fotográfica com a bebé.

Diana2

As ilustrações do Caderno de Pintar são fornecidas em formato digital ou em impressão em papel de qualidade, e estes são apenas dois exemplos do que podemos fazer com o mote redondo e colorido das meninas que servem de bitola.

Para mim, que assino o que as páginas do Caderno de Pintar vão mostrando, é um prazer enorme ver paredes, e outros recantos, a sorrir com alguns dos meus desenhos.

 

2 Comentários

A ardósia é o novo preto

Tenho um fraquinho pela ardósia, devo admiti-lo. É um material rústico, muito bonito, evoca a infância e permite dar asas à criatividade. Tenho andado a pesquisar ideias para a transição do quarto de bebé para quarto de rapazote e a ardósia fará parte do plano, seja ele qual for.

Hoje venho partilhar convosco algumas das minhas descobertas preferidas.

www.ferm-living.com

Os autocolantes reutilizáveis são uma solução perfeita para que os miúdos possam libertar a sua tendência inata para rabiscar nas paredes de forma (mais ou menos) controlada. Este cumpre também uma função pedagógica.

Mas as opções são mais que muitas. Podemos aproveitar para destacar um talento especial, como a percussão, de forma bastante, digamos, silenciosa.

E, claro, há sempre maneira de integrar na decoração dos espaços dos miúdos ferramentas que ajudem os pais a gerir as suas tão atarefadas vidinhas.

Esta mesa é perfeita. E, se a versão original tem um preço um bocado pesado, a verdade é que serve de inspiração para reciclar uma peça de mobiliário desinteressante com uma pequena dose de tinta de ardósia.

Outro projecto artístico inspirador é o de Alicja Patanowska, aqui fotografado por G. Stadnik. Inspirada na tradição polaca de decorar as paredes com pratos de porcelana, a artista recuperou loiças rejeitadas por fábricas e criou telas para outros impulsos artísticos tomarem forma.

Mais um apontamento decorativo versátil e com muita graça. Os marcadores de tinta de giz ajudam a escrever em superfícies mais irregulares, como nestas almofadas.

Para terminar, um pormenor que nos lembra que o quarto, na verdade, é deles… e às vezes precisam de assenhorar-se do seu reino.

 

0 Comentários

Se as paredes falassem

‘O Wallphabet nasceu para dar voz às paredes.’  É assim que se apresenta esta recente iniciativa portuguesa, que nos propõe a decoração das nossas paredes com palavras.

Letra a letra, a cores ou em preto, uma forma muito simples de acrescentar um toque especial ao quarto dos miúdos: os nomes, as alcunhas carinhosas, o personagem de animação preferido, as primeiras palavras balbuciadas, uma frase inspiradora, um desejo: ‘Quando eu for grande…’

wall

{Fotos de Wallphabet, via facebook.}

Claro que isto me enche completamente as medidas! Já ando a rabiscar ideias no caderninho, o mais difícil é decidir-me entre tantas… Até porque o preço não é, de todo, proibitivo: um euro por letra ou símbolo. Ora bem, quantas letras terá o poema ‘Oh, The Places You’ll Go’, do Dr. Seuss? 1, 2, 3, 4, 5…

 

1 Comentário

Poupar, sim… mas com estilo!

Galos_Mealheiro1 Descobri estes mealheiros na Home Glam e fiquei completamente rendida! 100% made in Portugal, esta versão cute & colorful do nosso Galo de Barcelos, by Portugal Gifts, vem em quatro cores para condizer com todo e qualquer quartinho.

Galo_Mealheiro2

Mas também existe a opção em cerâmica, acompanhada de giz branco para personalizar: agora estou a poupar para uma bicicleta; agora estou a juntar dinheiro para ir à Disney… O céu é o limite!